Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

OuremReal

OuremReal

26.07.17

O ultimato


ouremreal

Uff, foi por pouco! Quando ouvi o sr deputado do psd, Hugo Soares, dar o ultimato ao governo para apresentar a lista das vítimas dos incêndios de Pedrógão Grande em 24 horas, receei o pior!

Primeiro, porque o 1.º ministro António Costa não iria apresentar lista nenhuma pela simples razão de que não lhe competia fazê-lo.

Segundo, porque o ar ameaçador do sr deputado fazia crer que a coisa era séria e, vinda de quem vinha…o desfecho podia ser “gravíssimo”.

Pelo sim, pelo não, fui para o abrigo subterrâneo, levei comigo a minha fifi, uma cadela que tem medo dos foguetes, e só de lá saí quando vi a lista publicada pela PGR. Nesta coisa de ameaças o melhor é levar tudo a sério, não vá o diabo tecê-las! (O presidente Trump ainda não se convenceu que um dia destes o sr Kim Jong Un lhe dá cabo do Hawai…mas…se bem calha, quando acordar já é tarde…!).

Voltando ao ultimato. Felizmente houve bom senso e evitou-se uma “catástrofe” de consequências imprevisíveis. A PGR divulgou a lista que, por sinal, e para desgosto de algumas pessoas, tinha os mesmos nomes que já eram conhecidos – 64 – podendo esse número ser alterado, como também já se sabia, depois de concluídos os processos referentes a dois casos. A tal empresária que resolveu fazer pesquisa por conta própria (há quem diga que foi por conta de mais alguém) afinal também falhou nos seus objetivos! Há, até, quem lhe sugira que o melhor que faz é ir cuidar da sua empresa que, ao que se diz, tem alguns problemas para resolver!

Ao que parece, foi por água abaixo, a teoria da lista secreta do governo para ocultar propósitos obscuros, (vá lá saber-se quais!) e o tema do momento ficou um pouco arrefecido, o que não significa esquecido, porque o sr deputado, seus pares e afins logo discorrem outro qualquer para entreter as hostes e dar assunto à sua comunicação social, aos comentadores, opinadores e por aí adiante.

Entretanto…

Com a divulgação da lista, ou sem ela, a infelicidade das pessoas não se alterou. As suas carências não foram resolvidas, os problemas continuam para quem perdeu familiares, as casas, as culturas, os haveres. Esta é que é a questão sobre a qual vale a pena falar! É urgente passar à ação! Ações concretas! Que se vejam! Deixem-se de conversas da treta! TODOS!

 

O.C.