Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

OuremReal

OuremReal

17.04.16

Falar verdade


ouremreal

“Os portugueses são adultos e vivem bem com a verdade. O que não vivem bem é com a ilusão, com a prestidigitação, com os números de circo em que de repente tudo vai bem e numa semana o mundo muda e tudo passa a ser pior.

Exige-se mais sentido de responsabilidade à maioria que nos governa e exige-se que fale aos portugueses de uma forma verdadeira.”

 

Palavras de Passos Coelho, na Curia, distrito de Aveiro. Este fim de semana.

 

Contrariando o que afirma o sr. deputado, líder do PSD, e que já foi 1.º ministro, nem todos portugueses adultos convivem bem com a verdade, principalmente quando essa verdade evidencia a falta de competência, a falta de sensibilidade social e a falta de caráter de quem tem por missão governar um país na procura constante do melhor bem estar para os seus compatriotas e, em vez disso, procura, custe o que custar, satisfazer a ambição dos grupos financeiros, dos poderosos, dos senhores do grande capital que querem (e vão conseguindo) controlar o mundo, mesmo que, para isso, tenha de pisar todos os que forem aparecendo pelo caminho, sempre com mais prejuízo dos que não têm como se desviar.

Continuando a contrariar o que afirma este sr. deputado, os portugueses até vivem bem com a ilusão! Pelo menos enquanto a ilusão dura! Até são capazes de votar em quem não merece a mínima credibilidade! Porque, quando a ilusão se acaba e caem na realidade…então começam a perceber que, afinal, tudo não passa de números de circo…(circo mau, entenda-se!) e, aí sim, começam a sentir-se mal…porque foram ludibriados…e sentem-se humilhados! Naturalmente!

Num aspeto estamos de acordo: exige-se sentido de responsabilidade a quem nos governa! Sempre! E verdade! É preciso falar aos portugueses de uma forma verdadeira! Sempre! E não é uma necessidade, ou melhor, uma obrigação, só do presente! Já assim era no passado e assim deverá ser no futuro! Como o sr. deputado bem sabe! Mesmo que se tenha esquecido disso, muitas vezes, enquanto foi 1.º ministro; se vá esquecendo enquanto fala aos “seus”(sabemos que é preciso “animar a malta” e nem sempre as verdades são suficientemente animadoras…) e, provavelmente, voltará a esquecer-se no futuro! Afinal…bem prega Frei Tomás! Ouve o que ele diz e não faças como ele faz!

 

O.C.