Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

OuremReal

OuremReal

26.01.12

Menos Estado, melhor Estado ?


ouremreal

Já todos sabemos que as mesmas afirmações não terão as mesmas repercussões se forem feitas por um cidadão qualquer, que ninguém conhece de lado nenhum, ou se forem feitas por alguém a quem se convencionou exigir a perfeição em tudo o que faz e diz e que, como tal, não pode colocar uma vírgula que seja fora do sítio.
Todos os dias ouvimos gente das mais diversas condições sociais barafustar contra as condições de vida que nos estão a ser impostas; todos os dias há
gente a queixar-se das pensões de miséria com que tem de sobreviver. É certo que muitos dos que se queixam deveriam começar por se queixar de si próprios, das condutas que têm, ou tiveram, do que fazem, ou fizeram, para merecer melhor. Alguns dos que se queixam não terão, sequer, razão para o fazer, mas, a grande maioria, terá razão para se queixar e, até, para muito mais do que isso.

O que ninguém compreenderá é que o Presidente da República venha afirmar, para quem o quis ouvir, que, também ele, está a ser vítima de toda a austeridade que nos está a ser imposta ao ponto de ter uma pensão de reforma tal que nem lhe chega para as despesas.

E como ninguém compreende, porque não é para compreender, vai daí que a comunicação social que temos, mais os comentadores, opinadores e similares que andam por aí a dizer coisas, aproveitaram, todos, para transformar o assunto em acontecimento nacional e lá estamos a ouvir, constantemente, a mesma conversa, como se ouvir cem vezes o que já incomoda ouvindo uma, resolva o que quer que seja.

Não sei quanto ganha o Presidente da República! Seja pensão de reforma ou outro rendimento qualquer. Mas, por muito ou pouco que possa ganhar, há sempre a possibilidade de dizer que não lhe chega para as despesas, já que, dependerá, obviamente, das despesas que quiser ou tiver de fazer. Como acontece a qualquer cidadão.
Naturalmente que, a meu ver, poderia (e deveria) ter ficado calado. Pelo menos poupava-se mais uma afronta a quem não tem que chegue para comer! Mas aproveitar o que foi dito para por a circular um abaixo-assinado para uma petição com vista à demissão do Presidente da República é, no mínimo, uma brincadeira. Pouco séria!

Então se pelo que disse se pede a demissão, o que é que se deveria fazer por ter aprovado o Orçamento de Estado para 2012? O que é que é mais grave?

Então e todas as leis que vem promulgando, não têm importância nenhuma? Será que o Presidente da República desta semana, ou da semana passada, é diferente do do ano passado, ou de há três ou quatro anos atrás?

Ou será que teremos de colocar a discussão noutro patamar?

Ou seja: Para que serve o órgão de soberania Presidente da República?

Justifica-se, ou não, que se gastem 16 milhões de euros num ano, com o orçamento da Presidência da República?

Ou devemos começar a pensar em rever a Constituição para por em prática aquele princípio de que a direita tanto gosta de “menos Estado, melhor Estado”?

 

O.C.