Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

OuremReal

OuremReal

06.02.10

Senhor Primeiro Ministro


ouremreal

Senhor Primeiro Ministro

 

A semana que está a acabar, hoje é sábado, foi uma desgraça!

Um bocado por culpa sua!

Ele são as escutas! Mais o senhor doutor jornalista da sic que o sr. quer/queria silenciar! Mais o senhor doutor director da tvi que o sr. quer/queria afastar do cargo! Mais a senhora doutora apresentadora do jornal das sextas que o sr. quer/queria fazer calar! Mais o orçamento de Estado e a comovente (até apetece chorar!) união solidária parlamentar para com o senhor doutor Jardim, a contrastar com a sua insensibilidade (o sr. PM tem coração?)! Mais as conversas, aos berros, no restaurante, que até os amigos daquele senhor doutor jornalista ouviram, e foram-lhe contar, claro!

Isto tudo numa semana só !!!

Em cima dos 5 a 2, no Porto... Quer dizer...

Qualquer dia faço como o Abel Xavier! Pinto o cabelo, converto-me e vou para Meca!

Morre o macaco, acaba a comédia!

 

Era sobre isto tudo que eu estava aqui a reflectir com os meus botões (acho que é fecho eclair, mas não interessa) e lembrei-me de lhe dizer o que penso sobre estes assuntos "importantíssimos" para o nosso País, para fazer baixar o déficite, aumentar as exportações, convencer Bruxelas de que o nosso PEC é do melhor e que o comissário Almúnia devia ser fechado para não dizer disparates; para não pôr em perigo a estabilidade, nem o estado de direito; não atacar a liberdade de imprensa, não controlar a comunicação social, ...etc. e tal!

E na próxima semana temos a u.s.p. a fazer um inquérito ao controlo da comunicação social e à liberdade de imprensa. Cuide-se!

 

Então é assim:

1.º - Em tempos idos o sr. pertenceu à JSD. Certo? pergunto-lhe: acha que está totalmente recuperado? Olhe que o virus é altamente resistente e pode, quando menos se espera, fazer das suas. É do pior! Esteja atento!

2.º - Por favor, tenha cuidado com as conversas ao telefone. Diga só o que é preciso para os baralhar, porque as coisas importantes não se dizem ao telefone. O sr. sabe, todos sabemos que é assim, mas desta vez, deu-lhes palha a mais e eles passam a vida a encher e vender jornais e telejornais e os papagaios falam, falam, que já não há pachorra para os aguentar...

também é verdade que enquanto falam disto não falam doutras chatices ainda maiores...

Mas acho que não compensa!

3.º - O problema do restaurante. Voltamos à mesma cena dos telefones: em voz alta só se diz o que é preciso que eles ouçam. O resto não é para ser ouvido por quem não interessa! Não pode continuar a não ter cuidado com estas coisas!

Embora não me custe muito acreditar que o tal escuta escutou o que era conveniente que ele escutasse...

Quanto ao tal senhor doutor apresentador da sic, não me parece que valha a pena perder tempo com ele; anda a precisar de um bocado de protagonismo...  só isso!

4.º - O "controlo" da comunicação social é qualquer coisa que só dá para rir, porque quando se ouvem tantos puritanos a insurgir-se contra um "problema" que parece nunca visto, apetece perguntar se a democracia não é, ela mesma, também, uma constante luta pelo poder.

A menos que haja poderes susceptíveis de poderem ser objecto de "conquista"/"controlo", ou tentativa de, e outros que estão fora dessa luta!

E aqui aparecem os tais (pseudo) moralistas  que, não revelando o que fazem/fizeram, ou são capazes de fazer, sabem transferir esses desejos para os outros, sempre que lhes convém.

Como continuo a pensar que a liberdade, seja em que aspecto for, nunca pode estar desligada da responsabilidade, e não é ilimitada, tem que aceitar esta dicotomia poder - contra poder. Às vezes perde-se, outras ganha-se!

Não creio que o sr. tenha tido alguma coisa a ver com a saída da tal senhora doutora apresentadora do jornal das sextas. Nem com a saída do outro senhor doutor director!

Pela minhja parte, confesso que ainda não senti a falta deles!

5.º - Sobre os 50 milhões para a Madeira ficou muito claro que os partidos da união solidária parlamentar, que o acusam, constantemente, de despesista, estiveram-se nas tintas para o despesismo, aprovaram os 50 milhões, puseram à frente dos interesses nacionais os seus interesses particulares a pensar em duas coisas: derreter o governo e o ps, sempre que podem, e contabilizar algum descontentamento para caçar uns votos. Nada mais que isso!

Espero que use todas as armas que a lei lhe conferir para contrariar isto tudo! 

E pronto. Continuo a admirar a sua capacidade de resistência!

No seu caso já tinha fechado a loja e entregue as chaves ao sr. Presidente da República.

 

O.C.