Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

OuremReal

OuremReal

21.07.07

Bom negócio !!!


ouremreal

Há muitos oureenses que ainda não perceberam a necessidade da construção de um novo edifício para a Câmara Municipal, como não entendem, talvez porque nunca ninguém tenha explicado, qual o uso que está a ser feito do actual edifício. Sabe-se que há serviços municipais espalhados pela cidade, sabe-se que se pagam milhares de euros de rendas por mês, sabe-se que no actual edifício há gabinetes e gabinetezinhos, mais gabinetes de apoio, mais chefes de gabinete, mais assessores, mais secretárias de assessores, mais não sei o quê e, claro, como o espaço não estica, acaba por não chegar. É normal !

Sabe-se, também, pelo menos é voz corrente, que a Câmara Municipal está endividada até aos cabelos e que não há dinheiro para pagar o novo edifício, embora, tudo leve a crer que a culpa não seja da má gestão que tem sido feita, mas sim da Lei das Finanças Locais que impede a Câmara de se endividar ainda mais. 

Diz-se, também, que o novo edifício que está em construção era para custar qualquer coisa como 4,8 milhões de euros, mas que já se prevêm mais 613 mil para obras a mais e 758 mil para erros e omissões. Com esta moda das derrapagens nunca se sabe onde é que as despesas vâo parar...

Mas tudo isto é mais ou menos velho! Novo, novo é o modelo de pagamento que o Sr. Presidente encontrou para o novo edifício. Digo novo, mas é mais inesperado, para o nosso concelho, para os que nunca esperaram que os autarcas que elegeram conduzissem o património colectivo para esta situação de futuro hipotecado; porque, afinal, este expediente já  é velho, nestes tempos de novoriquismo, em que se gasta, facilmente, mais do que aquilo que se pode e deve, principalmente quando não se faz conta de pagar do próprio bolso.

Assim, ao que se diz, o Sr Presidente da Câmara propõe-se, juntamente com os vereadores do seu Partido,(a Assembleia Municipal aplaudirá) viabilizar uma solução que passa pela cedência do direito de superfície a entidades privadas do novo edifício camarário, por um período de 40 anos, ou seja, a entidade privada paga o edifício e a Câmara fica a pagar-lhe uma renda durante 40 anos. Se essa renda for, como também se diz, de 35 mil euros por mês, bem... é só fazer as contas: 35000X12X40... não dá para acreditar.

Isto não pode ser verdade!

 

O.C.