Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

OuremReal

OuremReal

17.08.09

As utopias do sr reitor


ouremreal

O sr reitor do santuário de Fátima, em entrevista recente, terá manifestado o seu desagrado com o facto do candidato do partido socialista às próximas eleições autárquicas ter usado a imagem da basílica, em fundo esbatido de um dos seus cartazes. De facto, embora muito pouco perceptíveis, lá estão, lado a lado, aqueles que eu acho serem dois dos símbolos mais representativos do concelho - o castelo de Ourém e a basílica de Fátima.

Por razões bem diferentes, e com significados bem distintos, evidentemente!

E argumenta o sr reitor, segundo leio na sua entrevista:

"A igreja, em princípio, não faz política e também não gosta,não concorda, pelo menos eu não gosto, nem concordo, que, de facto, as forças partidárias se aproveitem da igreja em benefício das suas políticas próprias".

Pois é!

"em princípio"

Mas lá que a faz, faz! À fartazana!

Quanto ao aproveitamento pelas forças partidárias( e o vice-versa também funciona) e aos benefícios próprios... bem, é um problema tão velho quanto a política e a religião.

 Ou seja, tanto andam de mão dada, quando dá jeito, como andam de costas voltadas, quando os interesses assim mandam, como fingem que andam cada uma para seu lado, sempre que assim convém.

Aliás, política e religião têm muito mais a uni-las do que a separá-las. Às vezes não se percebe onde acaba uma e começa a outra.

No fundo, no fundo, pelo menos um objectivo têm em comum: dominar!

E o sr reitor continua:

" o correcto é a política ser política, a religião ser religião, a igreja ser igreja, âmbitos absolutamente autónomos, independentes, e cada um, cada parte, a cumprir a sua missão".

Bem...!!! Seria...!!!

Mas como a utopia não é pecado... (digo eu!)

Porque, se fosse... o sr estaria com uma bela penitência às costas...

E para terminar:

Quando é que o sr reitor dá uma entrevista a mostrar o seu desagrado pelo que fazem alguns colegas seus que aproveitam as homilias dominicais (ou outras) para fazerem autênticos comícios pelas causas políticas que lhes interessa defender?

 

E, já agora, pensando melhor:

 

De facto a basílica está a mais no cartaz!

 

 

O.C.