Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

OuremReal

OuremReal

27.07.09

O Pias Longas Aeroclube não morreu! (ainda!)


ouremreal

O Pias Longas Aeroclube é uma associação que foi criada por escritura de Janeiro de 1999 e que está instalada em Sobral, na freguesia de N. S das Misericórdias, concelho de Ourém. Em terrenos cedidos pela Junta de Freguesia, por um período de 50 anos, instalou a sua sede; construiu um hangar onde recolhe os aviões dos seus associados, e outros; foi construindo uma pista de terra batida que já tem perto de 600 metros e, há cerca de um ano, criou e pôs a funcionar uma escola de pilotagem que já formou e continua a formar novos pilotos.

Contudo, apesar de todos os esforços e de terem projectado bem longe o nome da terra e do concelho, não conseguiram, ao que dizem, cair nas boas graças da Câmara Municipal de Ourém, especialmente no que respeita ao anterior Presidente, e vizinho, David Catarino, a quem apontam como o principal culpado da situação criada com a autorização dada para a instalação do parque eólico.

Durante anos, embrulhou, complicou, dificultou, pediu projecto, meteu projecto na gaveta, criando, por um lado, falsas espectativas à Associação, enquanto, por outro, ia negociando o parque eólico e informando a autoridade aeronáutica da "inviabilidade" do Aeroclube; acabou mesmo por limitar a autorização de funcionamento da pista ao final do corrente mês de Julho. 

O que não deixa de ser curioso é constatar que o Presidente da Junta de Freguesia, sendo um dos fundadores do Aeroclube, acabou por assinar um contrato com a empresa eólica o qual, para além de não salvaguardar os bens e interesses da associação, pura e simplesmente inviabiliza o uso da pista comprometendo toda a actividade do Aeroclube.

Durante a última reunião da Assembleia Geral do Pias Longas, o Presidente da Junta de Freguesia de N.S. das Misericórdias ter-se-á declarado enganado por promessas que lhe foram feitas, disse-se pressionado no sentido de assinar o contrato, acusando o próprio advogado da Junta de lhe ter dado a assinar um documento de cujo conteúdo não tinha perfeito conhecimento.

Quem também não terá ficado muito bem na fotografia é a própria Direcção do Aeroclube que parece ter acreditado em "histórias da carochinha" ou terá esperado que o milagre acontecesse; e não aconteceu! O silêncio por que optou não terá gerado qualquer benefício para a associação; antes pelo contrário!

Foi neste contexto, e num clima um tanto pesado, que se realizou, no passado fim de semana, a festa anual do Pias Longas Aeroclube - muito entusiasmo, muita gente, muitos aviões, muitos baptismos de voo, acrobacias, como se pretendia ( só os paraquedistas não saltaram, porque o vento não deixou )  - mas, no pormenor das conversas com os associados, era evidente o sentimento de revolta e indignação e a sensação de se estar na festa da despedida.

Há quem se recuse a aceitar que o PLAC acabou. Os optimistas acreditam sempre que aconteça o milagre! Mas, para os mais pessimistas, se não está morto, está, pelo menos, em coma.

E as entidades responsáveis pela situação - Câmara Municipal e Junta de Freguesia - lá tinham os respectivos Presidentes no almoço, o que não deixa de ser irónico.

Não sabemos se a empresa eólica, Alto da Lagoa,SA. estava ou não representada.

 

E das muitas conversas, continuaram a sobressair as dúvidas do costume:

 

- O que levou David Catarino a nunca apoiar o Pias Longas Aeroclube?

- Por que motivo não se compatibilizou o funcionamento da pista com a localização dos aerogeradores se, afinal, era tão fácil? Quem não soube, ou quem não quis negociar?

- Por que é que o parque eólico que está "em cima" do Pias Longas Aeroclube, na localidade de Sobral, se chama parque eólico do Bairro?

- O que terá levado o advogado da J.de Freguesia a pressionar para que aquele contrato fosse assinado?

- Quem são, afinal, os accionistas da empresa eólica?

 

Pode ser que o tempo vá esclarecendo ou, então, que tudo vá perdendo importância e até nem valha a pena continuar a pensar nisto.

 

O.C.