Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

OuremReal

OuremReal

24.03.12

Democracia (!?)


ouremreal

Isto sim! É democracia!

No congresso do PSD, a decorrer este fim de semana, os congressistas aprovaram uma proposta da JSD no sentido da eleição dos órgãos nacionais do partido deixar de ser feita em congresso, como até agora, e passar a ser feita de forma direta pelos militantes.

Segundo a contagem da mesa do congresso os votos a favor ultrapassaram os 3/5 necessários pelo que estava aprovada. Contudo, o inesperado aconteceu: Passos Coelho sobe ao palco e avisa os congressistas sobre as consequências terríveis do que acabava de acontecer – a perda de poderes do congresso.

Para o líder do partido o perigo está no facto de serem os militantes, de forma democrática e livre, a eleger os órgãos partidários o que impediria a sua estratégia de conseguir ali, em congresso, fazer aprovar as suas propostas, com as listas já perfeitamente cozinhadas, combinadas e, certamente, com apoios garantidos.

E depois do inesperado, aconteceu o bizarro! Fernando Ruas, o presidente da câmara de Viseu, a presidir à mesa do congresso, manda repetir a tal votação e aconteceu o que era preciso que acontecesse: a proposta foi chumbada com 262 votos contra, 250 a favor e 33 abstenções.

Fez-se a vontade do líder e, assim, as listas que Passos Coelho levava no bolso, serão, certamente, alvo da maioria dos votos para tranquilidade de quem manda e desespero dos que se vêem ludibriados por estes malabaristas de ocasião.

É caso para dizer que, neste partido, a democracia é assim como a presunção e a água benta – cada um usa a que quer, quando e onde mais lhe convém.

 

 

O.C.

21.03.12

Mentir dá prisão


ouremreal

Mentir vai dar pena de prisão!

Foi o título dado a uma notícia posta a circular há dois dias atrás e que resultava da intenção da ministra da justiça em alterar o código do processo penal.

Ora, esta notícia, vista assim, não deixava de entusiasmar o mais comum dos mortais, principalmente aqueles que estão fartos de aldrabões e de ser vítimas de aldrabices e que viam na dita notícia um princípio de esperança para acabar com uma das chagas sociais da atualidade.

Afinal, a esperança quase nem chegou a sê-lo!

Ao que parece, e estas coisas só no final se poderão avaliar devidamente, tudo parece encaminhar-se para a penalização recair sobre quem prestar falsas declarações às finanças.

Está certo? Está errado?

Na minha modesta opinião estará certo! E digo “estará”, porque é preciso ver primeiro. É que há falsas declarações importantes e outras que poderão não ter importância nenhuma. E haverá muita gente “séria” a prestar declarações “sérias” que serão mais mentirosas do que a maior das mentiras.

Mas compreende-se que as mentiras a penalizar se fiquem por um campo restrito. É que, se assim não fosse, não haveria prisões para meter tanto aldrabão e, de facto, o momento não é propício a grandes investimentos em betão. A menos que se aproveitassem alguns estádios de futebol que estão às moscas e que serão um símbolo de algum do desperdício em que temos sido campeões, se remodelassem, se adaptassem a centros de detenção; e mesmo assim, duvido que chegassem!

E depois teríamos outros problemas:

A começar pelo prejuízo que seria sustentar tanto aldrabão, à boa vida.

Depois, a dificuldade que a justiça teria para tanto julgamento.

O tempo que todo este processo demoraria, porque há muito aldrabão com dinheiro e todos sabemos que quem tem capacidade financeira tem muito mais argumentos para enfrentar a justiça do que aquele que inventa um filho para fugir ao irs.

E o preço em que tudo isto iria ficar.

Portanto, os grandes mentirosos deste país, aqueles cujas mentiras nos afetam todos os dias, esses, podem continuar a dormir descansados. Ainda não será desta que serão incomodados.

 

O.C.