Domingo, 18 de Novembro de 2007
ABC da semana

Aldi - Não sei se é sigla, se é uma marca ou uma cadeia de supermercados. Não conheço e, para o caso, tanto faz.

Segundo leio num órgão da imprensa regional, é a designação pela qual se identifica o novo estabelecimento comercial que se vai instalar em Ourém.

Isso nem teria grande importância, ( mais um, menos um ), se não fosse a sua localização. Pasme-se!!! Ao cimo da Rua dos Álamos, junto ao Modelo, que está prestes a ser inaugurado. A separá-los, apenas a largura duma rua  - a do Vale da Aveleira.

Por quatro votos a favor e três contra, a Câmara Municipal de Ourém, na reunião do dia  15 do passado mês de Outubro, deu parecer favorável à instalação, naquele local, de um edifício, com área de implantação de 1305 m2, destinado a comércio alimentar.

Tudo o que já estava mal com a instalação do Modelo, pelo impacto negativo na qualidade de vida dos moradores daquela zona, pelos problemas na circulação automóvel, tudo isso e muito mais, só pode ficar agravado com a instalação de mais uma unidade comercial.

Não dá para perceber o que se passa na cabeça de algumas pessoas...

Burro - É uma palavra que tem plural, claro; quando são mais do que um, diz-se burros.

Socorrendo-me de um dicionário da língua portuguesa, fico a saber que, enquanto substantivo, significa: quadrúpede solípede do mesmo género que o cavalo; asno, jumento. Também pode significar indivíduo sem inteligência (cabeça de burro). Enquanto adjectivo significa: tolo, ignorante.

É um animal simpático. Há quem defenda que se devem fazer esforços para preservar esta espécie. Também acho que sim. Era uma pena que fosse extinta.

Chula - Substantivo feminino que significa: espécie de dança e música popular.

A propósito, uma história; verdadeira. Num comício, (no tempo em que havia comícios... já ninguém se lembra!) um dos intervenientes, que era cantor, começou a sua intervenção dizendo: " agora vou cantar ( e tocar ) uma chula, que é uma palavra que não tem masculino, porque não se podem ofender os (...) ". ( começa por um p, mas não é palhaços ).

Eu também acho. Fiquemo-nos com a dança e a música, porque, o que é preciso é animar a malta.

 

O.C.



publicado por ouremreal às 19:02
link do post | comentar | favorito

Quinta-feira, 15 de Novembro de 2007
A guerra

Colonial, do ultramar, ou de libertação? Três nomes possíveis para uma guerra que não passou de uma inutilidade, estupidamente mantida durante 13 anos, para fecharmos, da pior maneira, os 500 anos de "império"; ou seja, fomos escorraçados, humilhados, viemos com uma mão à frente e outra atrás, como se costuma dizer, quando podíamos ter saído de cabeça erguida, pelo nosso pé, pela nossa vontade, marcando o nosso tempo. E muitos dos que saíram poderiam e deveriam ter ficado. Tinham esse direito!

Guerra colonial? Pois, como não soubemos ser coloniais e virámos colonialistas, tivemos que aguentar com as consequências e quando quisemos deixar de ter colónias e começámos a chamar-lhe províncias ultramarinas, já não fomos a tempo; o mundo já nos tinha rotulado com esse mimo.

Guerra do ultramar? Bem, segundo o regime de então... " muitas raças, vários povos, uma só nação"... o Portugal uno e indivisível, do Minho a Timor, tinha províncias, que, por sua vez, se dividiam em distritos, estes em concelhos, e por aí adiante. Só quando o termo colónia começou a ter um sentido depreciativo, e a pressão internacional apertou, se mudou o nome e surgiram as províncias ultramarinas. E aí vamos nós " para Angola já e em força", depois de Goa ,Damão e Diu - O Estado da Índia - e o que mais se lhe seguiu.

Guerra de libertação? Qual libertação? Nunca entendi muito bem quem queria libertar quem, porquê e para quê; não tenho dúvidas de que muitos dos "libertados" não deram por isso; tenho a certeza que muitos dos "libertadores" aproveitaram bem a sua liberdade; mas a minha maior certeza é que Portugal se libertou dum pesadelo - a guerra; adjectivem-na como quiserem.

São os episódios que a RTP 1 apresenta às terças feiras sobre este assunto que me fazem recordar estes treze tristes anos, que me fazem pensar como éramos ( e somos )como povo e como país e que me deixam a falar sozinho.

 

O.C.



publicado por ouremreal às 01:27
link do post | comentar | favorito

Quarta-feira, 14 de Novembro de 2007
Era só fumaça !

Afinal era só fumaça! Aquilo que alguns já viam como um combate feroz, muitas cabeças a rolar, corte de relações, incompatibilidades, inimizades e tudo o que de mais horrível se possa imaginar, não passou de uma mini novela, com actores experientes e experimentados na arte do faz de conta, a fingirem, umas vezes que são da facção do norte e outras que são do sul; nos intervalos, são da facção do centro(de interesses) que é, afinal, aquela a que todos pertencem. E para que tudo pareça ainda mais o que não é, até se insultam mutuamente.

Isto é o PSD local, igual ao distrital, igual ao nacional, visto por um ignorante como eu que não consegue ver a diferença entre Mendes e Menezes, a não ser na altura; ou entre João Moura e Vasco Cunha, a não ser porque um perdeu e o outro ganhou; ou entre Mário Albuquerque e David Catarino, a não ser que o primeiro foi Presidente de Câmara e é deputado, e o segundo é o que o primeiro já foi, mas anda a "esgatanhar-se" todo para ser o que ele é.

Moral da história: misturar sumo de laranjas de vários calibres, tonalidades, ou origens, dá sempre laranjada. Mas se pelo meio houver umas azedas, a bebida fica intragável.

É verdade, já me esquecia: também há laranjas sem sumo.

 

 

O.C.



publicado por ouremreal às 23:31
link do post | comentar | favorito

Segunda-feira, 5 de Novembro de 2007
Preocupação, ou talvez não !!!

 A Associação Promotora de Ensino e Formação de Fátima - APEFF - de que é presidente David Catarino, também presidente da C.M. de Ourém, celebrou um contrato com a Diocese de Santarém, com a duração de 10 anos, prorrogáveis, para a cedência das instalações onde funciona a Escola Superior de Educação de Torres Novas. A APEFF, que já geria a Escola desde 2004, fica agora com autonomia pedagógica, administrativa e financeira daquele estabelecimento de ensino.

Nada a opôr, naturalmente! 

Apenas constatamos, com alguma preocupação, como os responsáveis pela governação do nosso concelho orientam os seus passos, paulatinamente, a caminho de Fátima. Até quando?

Se, como se diz por aí, o próximo candidato do PSD à C.M. de Ourém, e hipotético vencedor, for o actual vice-presidente, fatimense dos sete costados e grande activista do "adormecido" movimento pró-concelho de Fátima, então os oureenses do resto do concelho que se cuidem!

 

 

O.C.



publicado por ouremreal às 18:38
link do post | comentar | favorito

Sábado, 3 de Novembro de 2007
Milagres

O Clube Desportivo de Fátima fez alguma sensação quando eliminou o Futebol Clube do Porto, no desempate por marcação de grandes penalidades na Taça da Liga. Milagre! gritou-se por aí, com grandes parangonas na imprensa desportiva, principalmente. E como não se viram as aspas, quem leu milagre em vez de "milagre", até poderá ter pensado que teria havido por ali alguma mãozinha mais ou menos santa e que, a partir daí, tudo eram favas contadas.

Não se sabia bem porquê, mas não era de excluir a hipótese de um qualquer castigo aos portistas, por algum mau comportamento das claques, de algum dirigente, do próprio presidente (quem sabe?), ou pelo simples facto do FCP ser, actualmente, a melhor equipa da I Liga !

E não é que o milagre se repete, logo na jornada seguinte, no estádio de Restelo, com a equipa de Fátima a ganhar ao Sporting !!! Desta vez admite-se que tenha sido para castigar as asneiras do Paulo Bento que, de vez em quando, parece que baralha aquilo tudo, ou até para castigar alguns pseudo craques que se esquecem que para ganhar é preciso marcar mais golos do que o adversário, mesmo que ele se chame CD de Fátima.

E veio o terceiro milagre, ou anti-milagre, não se percebeu bem.

Mas este teve logo  uma primeira consequência - transformou, momentaneamente, fanáticos benfiquistas em fervorosos apoiantes fatimenses - uma metamorfose digna de se ver: bandeira ao ombro, cachecol ao pescoço, gritos contra tudo o que era verde, ou então amarelo, que era o árbitro. O normal.

E quando tudo se encaminhava para o milagre, eis que o Fátima atira uma bola ao poste, mais uma na barra que fez abanar aquilo tudo, o defesa da Fátima não se entente com o seu guarda-redes e o Sporting ganha. Milagre ou anti-milagre? É aqui que fica a dúvida.

E como se tudo isto não fosse já bastante, o Benfica foi eliminado em Setúbal para a mesma competição.

Pode ter sido, perfeitamente, o quarto milagre. Só não percebemos bem qual a necessidade deste quarto milagre... Terá alguma coisa a ver com aquela metamorfose ? Ou será que quem tem telhados de vidro, o melhor que faz é não atirar pedras ao ar ?

Concluindo:

Parece que isto de milagres é como as decisões daqueles órgãos que decidem por maioria e onde há uns que, às vezes, fazem de camaleão. Mudam de côr, conforma as conveniências.

Entre a vitória no Restelo e a derrota em Fátima (e no Bonfim), alguém se virou...

 

O.C.



publicado por ouremreal às 13:20
link do post | comentar | favorito

mais sobre mim
pesquisar
 
Março 2018
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30
31


posts recentes

Toupeiras

O crime não compensa!

30 kms / hora

IVA dos partidos político...

Somos os maiores!?

Santana - o exemplar

Terrorismo

Autárquicas 2017 - result...

Autárquicas 2017

Os incêndios e os donativ...

arquivos

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Julho 2015

Junho 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Setembro 2014

Junho 2014

Maio 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Março 2007

Fazer olhinhos
blogs SAPO
subscrever feeds